O Suicídio Coletivo Brasileiro


“Não é possível que a idade média de aposentadoria no país seja de 55 anos”.

Dilma Rousseff, ao defender a reforma da Previdência no início de 2016, contradizendo suas próprias palavras durante campanha, mais uma vez.

fonte: FOLHA de SÃO PAULO


dilma


UMA das ÚLTIMAS BANDEIRAS SOCIAIS do saudoso PT de 20 anos atrás, VAI para o LIXO como tantas outras. Daquele partido dos trabalhadores, em minha opinião, só sobrou a sigla no logotipo.

DEPOIS de ESTOCAR VENTO, nossa presidente agora já aprendeu um pouco sobre INSS também. Teve sua primeira aula de PREVIDÊNCIA SOCIAL ontem. Até então, ela só sabia quantos cargos sobrando ela tinha para barganhar nesta PASTA.

Na História da Humanidade, os idosos sempre foram vítimas de aproveitadores. Por isso tantos movimentos sociais sempre brigaram por eles em nossa moderna história democrática.

As primeiras grandes quadrilhas de ladrões da administração pública se instalaram justamente ali, devido à total fragilidade da classe, do segmento.

Milhões de aposentados já se foram, sem ter tido o mínimo de respeito e consideração por parte do Estado.

A bandeira do Partido dos Trabalhadores sempre foi a contrária de PSDB e outros partidos neste sentido. O PT foi o primeiro (grande) partido de esquerda no Brasil, que cansou de bater em seus adversários por causa disso.

Um ano apenas de diferença na aposentadoria, é capaz de mudar em alguns bilhões o orçamento dos nossos ‘velhinhos’. Logo, o governante, precisa ter IMENSA RESPONSABILIDADE para não afetar a vida de tantos VULNERÁVEIS, como são os idosos.

O ex-presidente FHC, apesar de ter passado uma economia estável, uma MOEDA forte para o PT, ao final de 8 anos de mandato, cansou de levar pauladas de petistas por causa deste assunto, mesmo depois de já ter saído da Presidência (inclusive de mim mesmo).

Há tempos, eu já não reconheço esta senhora, e este grupo que a cerca como meus representantes (não votei neles, mas seguindo a regra do jogo democrático, os admiti). Porém, uma pessoa com o mínimo de discernimento, não consegue continuar um ‘jogo constitucional’, onde os governantes instalam quadrilhas dentro de nossas estatais, e as saqueiam até o último centavo, e depois, mentem descaradamente sobre tudo o que fizeram, estão fazendo e ainda farão no governo.

O grau de confiança em relação à ela, seus aliados e também a seus adversários diretos, como Aécio, Cunha, Renan e Temer … o grau de confiança em relação a eles é ZERO.

Como partidário da não-violência, jamais proporia luta armada contra toda classe política brasileira. Inclusive aos mais recentes afetos, como Marina Silva por exemplo … que tem optado por uma ação ‘leve’ perante a imprensa em relação à situação econômica do país que já matou vários por falta de serviços públicos pelo país afora, durante essa crise. Postar nas redes sociais todo santo dia, sobre as demandas ambientais, que se esquecidas, acabarão por nos matar no amanhã, não é suficiente para garantir a vida de muitos, hoje.

Fui uma pessoa que viu a morte diariamente por alguns anos. Sei que o tempo é a coisa mais importante da vida. E por isso, o que é pontual, tem que ser resolvido AGORA. Afinal, se não for, muitos não terão um amanhã.

Se por um lado, não opto pela violência para as mudanças, para a GRANDE REVOLUÇÃO SÓCIO-POLÍTICA que precisamos, por outro lado, posso sim escrever.

E dizer apenas isso: o problema não são eles. O problema está em quem os defendem e os mantém lá ainda, diariamente. O contra-golpe só pode partir do povo, porém, quando ele prefere seus benefícios individuais ou ideológicos, ao invés da saúde do BRASIL INTEIRO …o povo mesmo é que acaba matando seu país. Seus governantes servem apenas de ferramenta para seu suicídio coletivo.

Paul Sampaio Chediak Alves​

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

15:23 – 32ºC


Navio-afundando


Anúncios