Uma Trilogia para Minha Recuperação


Serão três livros que copilarão boa parte dos meus escritos, desde que eu iniciei minha recuperação do alcoolismo e dependência química em crack e cocaína.

Como eu já venho separando meus escritos dentro do meu site, eu também os dividirei na hora de reorganizá-los.

O primeiro livro será em poesia, o segundo em aforismos (pensamentos) e o terceiro será analítico.

Os nomes já foram definidos também. A saber:

  1. Poesias da Cicatrização da Alma

  2. Pensamentos Sob Controle

  3. Recuperando a Consciência

poesias da cicatrização da alma, livro, capa, paul sampaioA trilogia não trata apenas da doença, muito pelo contrário, ela trabalha justamente a tentativa de vencê-la sem sair do mundo (sem internação), para gradativamente ir interagindo com ele novamente, mas agora, são, saudável … e sereno, visto que a cura não é possível.

Mesmo antes de começar o trabalho de copilação, tenho certeza que o resultado trará claramente as fases demarcadas pelos medos, pela agressividade contra as injustiças do mundo, e contra principalmente, o homem que eu era até o início da Recuperação, e claro, mostrará também, o homem que nós tentamos resgatar do mundo do álcool e das drogas. Um homem que jamais será o mesmo da época quando ainda não consumia tais coisas, contudo alguém bem mais experiente e forte depois da vitória sobre sua própria vontade.

Os livros serão impactantes porque são incomuns. Apesar de milhões passarem pela mesma situação, pouquíssimos escapam, e quando conseguem, acabam precisando guardar o anonimato de sua vitória por causa das regras de Alcoólicos e Narcóticos Anônimos, os únicos grupos que efetivamente recuperam pessoas da doença do vício. Logo, todos os relatos semelhantes aos meus, acabam sectarizados  às publicações internas das duas Irmandades.

Justamente por causa disto, tive que me afastar dos ‘irmãos de sala’, um ano e meio após minha entrada, quando decidi que queria tratar a recuperação da minha doença publicamente, já que eu trabalhava com rádio, imprensa escrita e TV.

Na semana em que eu cheguei a Bauru, cidade do interior de São Paulo para iniciar meu tratamento, minha tia Neuza Sampaio, falou para membros do Centro Espírita a que faz parte, durante minha apresentação às pessoas dali, que eu era o Paul Sampaio, alguém que ainda iria ajudar muitos com problemas iguais aos meus – drogas e álcool. E conforme as palavras iam saindo da boca dela, minha vontade de me enterrar em um buraco no chão ia aumentando, aumentando … tamanha era a vergonha de estar naquele estado e naquela posição. E me lembro perfeitamente de ter pensado alguma coisa como:

– ‘Não tia ! Pelo amor de Deus … não diz isso. Eu não quero, eu não vou fazer isso, não’.neuza sampaio

elizabete toledo, neuza sampaio, paul sampaio, casamentoPois bem, aqui estou eu. Que a vergonha pelos próprios erros cometidos vá para o inferno, que é seu lugar por direito. E que meus erros sirvam de exemplo para que outros não os cometam, ou possam evitá-los enquanto não seja tarde demais.

Sem o enfrentamento da verdade. sem a exposição das vergonhas ao sol, ninguém cresce, ninguém evolui. Sendo doente, ou não.

Dessa forma, não há razão alguma que nos impeça de progredir na vida, na relação com quem nos cerca, e principalmente, em nossa função particular no mundo.

Todos nós temos um propósito maior do que nós próprios enxergamos, para estar aqui. Ou então, não estaríamos aqui, podem ter certeza.

E talvez, nossa vida tenha nascido para ser opaca, e não brilhante.

Muitos de nós estão aqui simplesmente para servir de ponte, alerta, aviso, contra-ponto, apoio (como mostra a história de vida de muitos), para que outros que são mais relevantes em utilidade do que nós NESSE MOMENTO, possam avançar ainda mais com a evolução da Civilização Humana.

Adalberto e LuziaQuando perdemos bastante do Ego no alcoolismo e na dependência química, durante a recuperação nas salas dos grupos de apoio, aprendemos bastante sobre humildade com nossos iguais. Adquirimos olhos para enxergar nossa própria conduta e nossos deslizes feios. E percebemos que até mesmo uma cadeira, uma simples cadeira, pode ter mais utilidade ao mundo do que nós mesmos.

Logo, não há qualquer motivo para tanta preciosidade. Que venha ao mundo a verdade, e que ela sirva.

Assim Seja 🙂

Paul Sampaio

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

08:07 – 22º C


Trilogia de Paul Sampaio


2ª PARTE da PALESTRA sobre o TEMA

no CENTRO ESPÍRITA “À SERVIÇO do MESTRE”, em BAURU / SP

(Vídeo gravado por Elizabete Toledo, minha esposa, com uma pequena câmera fotográfica que também filmava.)



 

Anúncios