Deus da resposta, da proteção e da providência,

Deus forte, Deus fraco, anti-Deus da violência,

Deus herói, heroína – Poder Superior.

Desde o primeiro respirar no planeta,

Sentimos sua necessidade, e por isso sua existência,

Não podemos vê-lo, e às vezes nem entendê-lo,

Mas toda hora o sentimos, e com Ele brincamos de obediência

Sem consciência, usamos nossa consciência pra

conversar com Ele.

Até os mais ateus sempre fazem isso nas horas difíceis,

Ficam implorando pra o lugar de onde vêm as ideias,

pra que ocorra alguma salvadora.

E quando a situação está insustentável, chegam inclusive,

a soltar um – meu Deus !!! para si mesmos.

Mesmo não tendo adotado um, nem o maior dos ateus

é órfão nessas horas.

Quando se trata da nossa vida, e quando nossos pais não são mais suficientes

para o momento, então descobrimos Deus.

Ele está na escolha que fazemos para comer.

Na roupa que vestimos.

Nos filmes que preferimos e

principalmente, nas pessoas que elegemos como amigas.

Deus está distribuído em nosso dia a dia, de várias maneiras diferentes.

Culturalmente caracterizado nas mais diversas formas,

Línguas e princípios.

Mas todos buscam Nele, ou Nela, as mesmas coisas:

Segurança, confiança, melhora … entendimento.

Procuramos em Deus, tudo o que não podemos ser

dentro de nossa limitada condição humana.

Já chegamos à Lua, e continuamos procurando …

Muitos Homens e Mulheres iluminados já desceram à Terra,

para nos trazer pistas sobre sua identidade.

E um deles, que reconhecidamente, foi um

dos ungidos, foi um dos Cristos, disse:

Parem de olhar pra fora. O Reino de Deus está dentro de nós.

Quando pensamos nessas palavras de Jesus, logo pensamos:

No coração, no estômago, fígado … afinal, Ele disse que estava dentro de nós não é ?

Pois bem … não são nesses órgãos apenas que podemos encontrar Deus.

Mas principalmente nos olhos – quando os fechamos. E quando nos concentramos.

E só ato de elevar o espírito inteligente que Ele surgi.

Na batalha pelos bons pensamentos.

No domínio e controle das nossas vontades.

Na compaixão que já deveríamos ter em relação àquele irmão que sofre,

fora do nosso próprio corpo físico.

Na atitude de participarmos desse mundo para que viemos,

e de poder ser útil à Humanidade e sua Casa.

No respeito por tudo o que é vivo, e que tem a marca

inconfundível de nosso Criador – o Amor.

Assim Seja.

Paul Sampaio

Bauru, 1 de Maio de 2012 – 12:59 – temp. 18º

” Eu e Deus não nos damos. Mas nos respeitamos ” Voltaire, quando perguntado sobre o porquê de tirar o chapéu enquanto passava uma procissão com a imagem de um santo católico.

__________________________

Texto poético escrito a partir da leitura do artigo publicado por Wellington Martins no Jornal da Cidade:

_________________________________

O autor, professor Wellington Martins, é docente universitário; mestrando em Filosofia (ética e política), pela PUC/SP; graduado em Filosofia (licenciatura plena), pela USC-Bauru / am.wellington@hotmail.com

Anúncios

Escrito por Paul Sampaio

PAUL SAMPAIO CHEDIAK ALVES é professor, locutor, apresentador de rádio e TV, web designer e diretor fundador da REDE SAMPAIO de Televisão e Sites.