A Busca pela Perenidade

Vai-se o anel, mas fica o dedo – a vida é mais importante do que a matéria.
Vai-se o dedo, mas fica o anel – o ouro dura mais do que uma vida humana.

Morre o corpo mas a consciência não.
Em breve, ela se manifestará de novo em um outro corpo, humano ou não.
Mas não parará de viver.
Afinal, existem coisas que acabam, e outras que não.

E apesar de ainda termos muito mais ignorância do que conhecimento,
E sermos muito mais raciocínio do que intuição.
Um dia, ainda venceremos os medos. e aprenderemos a viver
nos dois mundos ao mesmo tempo.

No mundo daqueles que estão vivos em carne e osso,
e no outro, em que eles não estão.

espíritos, a busca pela perenidade, vultos, silhouttes

Anúncios