O Perfume da Sala da Rosa Vermelha

sala da rosa vermelha

Não era de verdade mais tinha odor. E eu podia senti-la mesmo antes de estar perto dali. Meus sentidos chegaram antes de mim.

O olfato dominou os outros canais de percepção, e a intuição, que sinto através dos poros do corpo, que se arrepiam junto comigo, sempre que algo grande se aproxima, me avisava que aquela experiência seria algo diferente de tudo o que já tinha visto.

Energia pura. Pura harmonia e equilíbrio das emoções. Traduzidas em uma paz indescritível.

O odor daquele ambiente parecia penetrar na alma. Se misturava à respiração e toma conta da gente.

Foi uma das sensações mais incríveis que já tive. E a todo dia que vou dormir, penso naquela sala, esperando um dia, voltar a visitá-la.

Na verdade, não consigo lembrar onde fica, e nem quem me levou. Mas sei que a conheço. Sei que já estive lá.

Acredito que, ninguém que entre naquela sala, consiga um dia esquecê-la … jamais …

Acima de tudo, ali parecemos saber quem somos.

E como alguém pode esquecer o dia em que encontra a si mesmo?

Paul Sampaio

Bauru, 02:58:00 – domingo, 08 de junho de 2014 – 23º C
Anúncios