Nos Braços de Morfeu

Morfeu e Íris, de Pierre-Narcisse Guérin (1811)
Morfeu e Íris, de Pierre-Narcisse Guérin (1811)
Morfeu e a Morte - Waterhouse-sleep_and_his_half-brother_death-1874
Morfeu e a Morte -Sono e seu meio-irmão Morte (Hipnos e Tânato), de John William Waterhouse (1874)

Para todos do Grupo Eu apoio Padre Beto, no facebook.

3.373 pessoas em um grupo … e parece que estou em um território de Morfeu … me sinto mergulhado no mundo do sono sempre que entro aqui.

Assistiram 14 anos de Missa com PadreBeto, alguns até assistem ainda suas homilias pelos nossos sites, mas para pegar o telefone e ligar para Igreja pedindo a volta, ninguém consegui. Sequer um telefonema …

Diga lá fazer um filme, um longa metragem, um site www.sospadrebeto.com com apelos ao Papa, uma centena de vídeos provocando a opinião pública a pensar, contatos com todos da imprensa local, para receber o NÃO que ouvi de todos, por causa da INSTITUIÇÃO Igreja, não importando quem esteja sentado na cadeira de Bispo …. enfim … aconteceu uma passeata, e todos voltaram a suas vidas normalmente.

PadreBeto parece não ter sido tão marcante assim nesses 14 anos, ao que parece Acho que realmente, a Diocese de Bauru já tinha lá, Padres bem mais legais do que ele. Suficientes para o Beto nem fazer falta.

Desculpe a todos que se sentirem ofendidos, mas isso não foi nenhum puxão de orelhas não. Foi uma ‘chupada’ mesmo. Uma bronca daquelas.

Conheci o Beto quando tudo isso já estava acontecendo. Só pude assistir 2 Missas dele ao todo, e fiz isso tudo. Seja por amizade, admiração, culpa e o que seja… mas fiz.

E já tinha deixado a Igreja antes disso. Já tinha lembrado que era espírita antes disso. Logo, não tinha qualquer obrigação como irmão de fé. Mas como CRISTÃO sim. Pelo menos o tipo de cristão que serve para alguma coisa.

Da terra de onde eu venho, lá da Mooca em São Paulo, onde fui coroinha … na Igreja Católica onde casei pela primeira vez, lembro que nós tínhamos e demonstrávamos muito melhor nosso AMOR por nossos Sacerdotes.

E olha, que por lá, nunca tivemos ninguém que chegasse aos pés do Padre Beto Daniel (PadreBeto Daniel), seja lá no quesito que vocês queiram saber – exegese, carisma, carinho ou grau de espiritualidade.

Que Deus abençoe a todos com muita PAZ, LUZ e CARIDADE no coração. Tão precisando.

ESPEREI ATÉ HOJE, PARA COMEÇAR OS CONTATOS COM A IGREJA e A MÍDIA NACIONAL, PARA QUE HOUVESSE UM MOVIMENTO PRÓ-PADRE BETO, DE FATO.

COMO NADA DO QUE FIZ, SERVIU PARA TRAZER ALGUÉM PRA FORA DA CONCHA. FAREI O RESTO SOZINHO. DE NOVO.

Valeu pela força galera. (IRONIA – definição > é quando dizemos exatamente o oposto do que queremos dizer … técnica sofisticada, o oposto de uma ‘comida de rabo’ em português vulgar.)

Morfeu e a Morte - Waterhouse-sleep_and_his_half-brother_death-1874
Morfeu e a Morte -Sono e seu meio-irmão Morte (Hipnos e Tânato), de John William Waterhouse (1874)

Morfeu (do grego Μορφεύς, “moldador [de sonhos]”) é o deus grego dos sonhos.

Morfeu tem a habilidade de assumir qualquer forma humana e aparecer nos sonhos das pessoas como se fosse a pessoa amada por aquele determinado indivíduo. Seu pai é o deus Hipnos, do sono. Os filhos de Hipnos, os Oneiros, são personificações de sonhos, sendo eles Ícelo e Fântaso. Morfeu foi mencionado na obra Metamorfoses de Ovídio como um deus vivendo numa cama feita de ébano numa escura caverna decorada como flores.

A droga morfina tem seu nome derivado de Morfeu, visto que ela propicia ao usuário sonolência e efeitos análogos aos sonhos.

Quando uma pessoa augura: vá para os braços de Morfeu, sugere dormir bem.

Anúncios