Entre Profetas e Líderes, um Filme


“Não deveríamos ensinar nossas crianças a mentir, em nome dos bons modos.

Precisamos ensiná-las a amar.

Sempre existe uma maneira de trabalhar a verdade sem ferir o outro.

Mas sem encará-la, jamais cresceremos.

Não passaremos de mentirosos medrosos”

Paul Sampaio, a partir de conceitos cristãos de Padre Beto


 

PAUL SAMPAIO,entrevista, bauru tv - 4


Carta para Padre Beto e Amigos

Acredito inteiramente que mudei demais, quando conheci este conceito, essa ideia.


A sinceridade realmente, precisa sim ser selecionada, caso contrário, seria um enorme desastre para todos, afinal, temos interesses e gostos tão diferentes um do outro, que para uma boa convivência em grupo, precisamos relevar o que não gostamos no outro, para podermos conviver e nos amar, nos ajudar mutuamente, naquilo que precisamos para evoluir em nossa própria jornada existencial.

Contudo, nos pontos cruciais, naqueles momentos em que muitas vidas estão envolvidas … é preciso união total. E depende dos líderes esse movimento de unir a todos, visto que em momentos de crise e dificuldade, o despreparo, a inexperiência dos mais novos e menos ungidos, acabam gerando uma inércia coletiva, uma tendência natural à zona de conforto, e à inoperância.

Por incrível que pareça, mesmo todos percebendo que precisam fazer alguma coisa, é necessário na maioria das vezes, alguém dizendo que se faça, para que alguma coisa realmente aconteça.


Alcoolismo, entrada em igrejas, palavrões no Facebook e o anúncio do filme


Em virtude do meu histórico de vida, sempre penso no ponto de vista dos outros em relação a mim.
Só comecei a revelar a profundidade do meu desencanto com o mundo recentemente, e muitos ainda não sabem que cheguei a morar nas ruas, que esmolei para sobreviver, que virei mendigo, no final do meu alcoolismo …

Quem chega ao ponto em que eu cheguei, de usar cocaína, e depois crack, juntamente com o álcool, gradativamente perde a vontade de viver, não consegue mais trabalhar … enfim, acaba precisando decidir algumas coisas. E ao invés de me tornar um ladrão, para continuar fumando pedras de crack toda hora, escolhi virar mendigo, e só usar o álcool mesmo.

Conheço alguns irmãozinhos iguais a mim, bem aqui em Bauru mesmo, e já consigo ajudá-los cada vez mais, da maneira que posso. Mas sempre enxerguei uma diferença grande entre eu e eles.

A maioria de nós que chega a esse ponto, vem de lares desajustados. A maioria teve pais criminosos, apanhou quando criança, ou foi abandonada e cresceu em instituições … mas eu, era diferente.

Tinha ido para a melhor Universidade do país, tinha estudado fora do Brasil, e tinha tido uma mãe maravilhosa e amorosa que havia me criado.

Mas sem dúvida, a morte dela com um tiro de revólver, por um viciadinho como eu, acabou sendo o suficiente para tirar o resto de lucidez que eu ainda tinha. E meu espírito e coração, sucumbiram à desistência definitivamente.


Desde 2009, eu já venho falado sobre minha doença, e tentado levar informação e conforto para pessoas e famílias que vivem esse desespero hoje.

Pouquíssimos sabem que alcoolismo e dependência química são doenças. E justamente por isso, o tratamento social para essas pessoas, ainda é totalmente equivocado.


 

Até alguns profissionais da Saúde, demonstram grande ignorância sobre a doença ainda. Diga lá então, pessoas comuns, como nós.

Logo, tenho absoluta certeza, que apesar de meus atos corretos e super ajuizados em relação ao caso da excomunhão de nosso amigo Padre Beto, muitos se assustaram, e não se reconheceram na agressividade das minhas palavras e ações.

Peço desculpas a todos.

Nesta semana, coloquei todo conteúdo do meu blog, desde de 2012, centralizado no espaço virtual gerenciador da minha Rede de Sites – redesampaio.com .

E todo este conteúdo, de artigos, pensamentos, poesias, estudos, citações … juntamente com minhas postagens no facebook, mostram claramente a constante mudança, e melhora do meu espírito, em relação a esses efeitos reminiscentes daquela fase em que me ausentei do mundo.

Tenho ficado mais pertinente e sereno, sim. Mas essa mansidão, acabei percebendo, não poderá prosseguir indefinidamente. Mansidão total é alimento para tubarão. Não serve pra nada.


Ora, como conseguir então, chegar ao nível ideal, ao equilíbrio melhor possível, entre combatividade social e serenidade?

Eis a pergunta que vem sendo a pauta diária da minha vida ultimamente.


 

Observando essas mudanças em mim mesmo, e analisando meus próprios atos, cheguei à conclusão que, sem dúvida daria para ser mais delicado com o momento, poderia ser sedutor, para fazer pessoas concordarem comigo … enfim, poderia ser melhor, sim. Mas não era possível. Todos nós somos o que podemos ser, no momento em que estamos sendo. Naquele momento, aquilo foi o que eu pude ser. Não era possível ser melhor.

Mas foi justamente aí que entrou essa relação afinadíssima com Padre Beto durante todo este período.
Eu precisava trabalhar muita coisa em meu desenvolvimento pessoal. Precisava limpar muitas memórias ruins. Precisava fechar muitas feridas …

E como toda escola tem seu programa de estudos, e provas ao final do período de aprendizado, eu também, cheguei às minhas provas. E a entrada nas Igrejas, a visita particular aos Padres, as investigações, entrevistas e denúncias … enfim, foi tudo muito bem pensado … milimetricamente.

E não mudaria nem um detalhe.

Minhas visitas às duas Igrejas e aos Padres sexistas e pedófilos, foram absolutamente cristãs. Respeitosas. E acho, que era exatamente o que eu, e qualquer outro cristão de verdade deveria ter feito.

Muitos sabem, apoiam e concordam com minhas decisões durante esse processo. Contudo, devido à necessidade que a situação exige, tudo tem que ser muito secreto por enquanto. Muitas vidas estão envolvidas. E todo cuidado é pouco.


Contudo, esta também é só uma fase. Vai passar, como tudo nessa vida.

O filme que estreia dia 21 de abril, irá ajudar bastante para iniciar um momento mais iluminado, verdadeiro e significativo, para muitos que nos acompanham.

Os limites éticos naturais, que obrigaram nosso querido Padre, a manter-se calado sobre o que têm feito com ele em Bauru, há dois anos, e tudo o que fizeram durante seus 14 anos dentro da Igreja Católica, enquanto defendia oprimidos e injustiçados, de seus próprios pares, não impediram a nós, seus amigos e fiéis em cristandade, a fazerem o possível para reverter tal quadro, tão caótico e irreversível.


O filme ‘Terra da Verdade’


Foram vários adiamentos, várias pressões, ações judiciais, invasão digital do meu equipamento, grampos telefônicos … mas Deus é grande. Grande demais. E acreditem, Ele repudia firmemente quem usa seu Nome em vão.

O filme, trará um pouco da história que contei para vocês acima, mostrando minha paulatina derrota para vida, o inferno das ruas, o tratamento, a recuperação e a volta para o trabalho.


poster - terra da verdade - 2


 

Com o intuito de gerar esperança a nossos irmãos e irmãs, vítimas dos abusos, e principalmente, àqueles que são seus algozes, e que por isso, estão muito longe de Deus … relatarei minha história de superação, e demonstrarei como é possível alguém se recuperar espiritualmente, moralmente e funcionalmente para a vida e para o mundo.

Apresentarei a alta quantidade, e melhora de qualidade nos trabalhos, chegando ao ponto de alcançar meu primeiro Milhão de acessos na internet.

Por fim, tentarei tocar os corações das pessoas afetadas, seus agressores, mas principalmente, da grande multidão inerte, que fica só assistindo os outros se arriscarem pela melhora das nossas próprias vidas.

Padre Beto, como um profeta moderno que é, tem seus limites em relação a liderança dos seus. E ético como o é, jamais irá transpor essa linha, onde começa a interferência direta na vida dos outros.

Por isso, a partir do lançamento do filme, será necessário que algumas pessoas se ofereçam para esse trabalho de liderança.

Precisaremos de líderes na cidade de Bauru, no Estado e no Brasil.

Que a história do Cristo, de Tiradentes e de tantos outros mártires que foram exemplo de fé e coragem nos princípios de amor ao próximo, cidadania e justiça, nos permitam assumir nossos postos quando formos chamados à messe.


O filme será lançado no dia 21 de abril, feriado de Tiradentes, justamente com o objetivo de homenagear alguém que buscava verdade e justiça, e que foi assassinado, esquartejado e teve as partes de seu corpo espalhadas pelas ruas, para espalhar também o medo, a obediência e a escravidão voluntária.


E em respeito aos trabalhos que fazemos juntos, eu e Padre Beto, me ausento das gravações dominicais das Missas, por duas semanas, para que na semana de lançamento, não misturemos de maneira alguma, duas atividades totalmente distintas.

A saber: nossos encontros de domingo para as Missas de Padre Beto com amigos e fiéis, e minhas próprias atividades relacionadas às investigações do episódio da sua Excomunhão.


Na verdade, este cuidado não seria absolutamente necessário neste país em que vivemos.


Mas é justamente por isso, que farei assim.

Quem sabe, nossa Presidente da República, os Presidentes do Senado e da Câmara também não se animam, e deixam seus cargos para a apuração dos casos de corrupção em que estão envolvidos. Afinal, não podemos assobiar com farofa na boca. Não dá.


Serviços de Deus de um lado. Serviços do Homem, do outro.


À sarjeta quem é da sarjeta. A saber, a água que escorre da chuva.

E ao Reino de Deus, quem o merece, e trabalha por ele.


O Reino de Deus se faz com cristãos de verdade, não com fraudes, atores sociais – hipócritas de carteirinha.

E para quem ainda tiver dúvida em relação ao que é ser cristão, lamento, o filme não a resolverá.

Mas dará pistas.


 

Para a verdade entrar em nosso coração, basta fecharmos os olhos e nos deixarmos levar.

Afinal, palavras e discursos podem até nos convencer.


 

Mas o exemplo de verdade … nos arrasta.

Paul Sampaio

Bauru, 14 de abril de 2015 – 10:49 – 22º

paul-sampaio-rezando-orando

Anúncios