Os Labirintos da Justiça e do Capital

São projetos de engenharia mafiosa – uma verdadeira Bíblia do Diabo. Esquemas de corrupção e conspiração, que mantém para sempre no Poder, aqueles que agem por sua cartilha. E infelizmente, hoje no Brasil, estimo que 80% dos políticos seguem fielmente esta prática.

O caso da Petrobrás, da Siemens, dos desvios do dinheiro público brasileiro, por vários políticos, alguns laranjas, outros bem famosos, como o ainda Deputado Paulo Maluf, nos mostram o quanto a máquina pública propicia às quadrilhas do colarinho branco, arestas enormes, para furtar dinheiro público, e guardá-lo bem longe, e sem muita dificuldade.

São superfaturamentos em licitações, empresas fantasmas, outras, contratadas mesmo, para fazer um serviço com data infinita de término, cargos comissionados sem ninguém trabalhando … e milhares de outras maneiras de se ‘roubar’ o dinheiro do povo, sem que ele note a falta. Tudo vira papel. Documento de todo tipo, e legislações para todo gosto.

São escritórios e escritórios de advogados a serviço dos bandos. Tributaristas, penais … e eles conhecem todas frestas dos Códigos e da Constituição. Frestas por que passam zilhões … números astronômicos, que fazem todos se assustarem.

Tudo de ato pensado.

Parte desse dinheiro, vai para as campanhas, outra parte vai para as empresas agregadas aos lobbies, e parte, boa parte do dinheiro, para a luxúria dos cabeças e membros das quadrilhas, e aqueles que eles compram a presença, seja com parentesco de sangue ou não.

A Inteligência das Polícias conhece o ‘modus operandi’ deles, investigam e prendem os ladrões. Os escritórios de advocacia deles, vão lá, e os solta. E a mídia de todo país só filma o teatro dos bandidos, e não doutrina o público sobre quem são aquelas pessoas. Fica tudo parecendo notícia. Coisa para refletir depois. E não, informe de bandidagem, egoísmo, pouco caso com o ser humano, e muitas das vezes, ou quase todas, a privação do povo em suas necessidades … e tudo isso, para benefício próprio, individual.

O jornalismo acredita que não tem esse papel. Mas tem. Formar opinião é justamente isso. Explicar o que acontece, e entregar a análise pronta para quem recebe a notícia.

Poucos seres humanos, em termos proporcionais, têm a chance de ter uma caneta poderosa, que assine milhões de reais, para um lado ou para o outro. Essa deveria ser a maior honraria para um ser humano, vinda de Deus, depois da própria vida. Contudo, percebemos que a lógica do Planeta não é assim.

Deus espalha o poder aleatoriamente. E a maioria que chega a ele, nesse sistema hoje existente, está lá pensando mais em seus próprios interesses do que no interesse público.

E as canetas poderosas, geralmente param nas mãos de pessoas que não têm o coletivo, o público, Deus, realmente no coração.

Alguns já conseguem até sentir alguma culpa, o início do processo de redenção. Mas a maioria, nem isso sente ainda.

Logo, os puros de coração que querem o bem do coletivo, além do próprio bem, precisam trabalhar muito. Mas muito mesmo. E principalmente, precisão ter uma verdadeira couraça protegendo os sentimentos, pensamentos e o corpo, claro. Porque ainda vão passar muita raiva na vida, para trazer um mínimo de justiça para essa Terra.

Paul Sampaio

01:44:40 – sexta-feira, 21 de março de 2014

Sword-Aragorn-

Anúncios