Nós, os humanos verdadeiros

Comentário no FACEBOOK, para a postagem de  Dulce Marli Kernbeis : Amigos de profissão…coleguinhas…é grande…toma um puta tempo, já aviso, mas não é perda de tempo, vale a pena ler e refletir.
sobre o texto

Nós, os humanos verdadeiros

assim caminha a humanidade - volta que deu merda
Assim Caminha a Humanidade

Eliane Brum é escritora, repórter e documentarista. Autora dos livros de não ficção A Vida Que Ninguém vêO Olho da Rua e A Menina Quebrada e do romance Uma Duas. Email: elianebrum@uol.com.br. Twitter: @brumelianebrum

 

Mil desculpas , querida Dulce Marli Kernbeis, mas acredito que a delinquência juvenil, apesar de causada por nós mesmos, sociedade, Estado de Direito organizado em uma República Democrática … coisa e tal … apesar de causarmos por nossa representação política medieval, esse comportamento de alguns oprimidos, nós precisamos começar então a reeducá-los melhor … tem de haver uma ponte entre o presídio e as Casas que acolhem menores infratores, bem mais eficiente. Tem que haver um tratamento humano e reeducacional dessas pessoas enquanto encarcerados. Contudo, esses seres humanos são jogados em despejos de homens, em presídios que são verdadeiros calabouços … logo, se tornam desumanos. Daí, a produção da marginalidade chega a um ponto, onde a população oprimida por ela mesma chega a seu limite. E assim, também acaba agindo com desumanidade. Enfim, é complicado pedir às pessoas comuns que ajam com humanidade frente a tanta barbárie em nossas cidades. Existe uma hora, em que o Estado falta, e é você quem precisará proteger sua própria família. E num bairro pobre das grandes cidades do Brasil, se uma multidão amedronta um bandido, ele não volta mais. Se ela fica calada,ele faz da comunidade seu ambiente de trabalho. Roubará a comunidade até o final de seus dias. Então … o que fazer? Pedir para comunidade esperar o Estado chegar com suas transformações? E ver entes queridos serem levados um a um? Os verdadeiros seres humanos, sendo dominados por delinquentes armados? … adoro a Eliane Brum, que escreveu este texto, e na verdade concordo com praticamente tudo o que ela diz. Realmente, isso tudo pode gerar uma volta aos tempos das cavernas. Contudo, acho que já estamos vivendo esta era. De novo.
continuação do diálogo
  • Dulce Marli Kernbeis Paul Sampaio Chediak Alves, sinceramente? falta-nos o básico, o conceito de ética, de educação. A visão de todos de que é mais importante TER do que SER cria o momento em que vivemos. É importante que alguém venha com um choque…a curto prazo e um programa a médio prazo para que sejamos antes de tudo EDUCADOS E EDUCADORES. A solução passa por conhecimento, antes de tudo. Estude, estude, aprenda e podem te tirar a roupa, ficar nu, mas ninguém poderá impedir que com o que você sabe mude tudo!
    há 16 minutos · Curtir
  • Dulce Marli Kernbeis Ops claro que sempre há quem vai tentar, via lavagem cerebral. Já vimos isso, já vivemos esse filme. Infelizmente tudo é uma questão de vontade política.
    há 15 minutos · Curtir (desfazer) · 1
  • Paul Sampaio Chediak Alves Mas se voltarmos ao conceito do Estado de Natureza, descrito por Rousseau, que serviu de alicerce para muita coisa boa, é fácil observar a lógica da coisa. A saber: ser humano é ter humanidade para com a humanidade. Quando não temos humanidade, então, não somos humanos. Assim, precisamos, através dos Direitos Humanos, punir o político que instaurou a desigualdade social, o rapaz do poste que tinha cometido os crimes, e as pessoas que o amarraram e o humilharam … como ele fazia com os outros todos os dias. / Trabalho de Hércules – pra isso inventamos o Estado.
    há 8 minutos · Curtir
  • Paul Sampaio Chediak Alves Gilberto Truijo
    há 7 minutos · Curtir
  • Paul Sampaio Chediak Alves E o Estado, nesse e em outros casos, não fez nenhuma das três coisas. /// Daí, já diria o filósofo Tiririca: só chamando o BATMAN então.
Anúncios