O Natal ganha de presente um Filme

No meio de tudo isso, escrevendo o roteiro, me veio à lembrança várias vezes, a imagem do Cristo assistindo a tudo. E claro, fico o tempo inteiro me perguntando qual seria o pensamento e a atitude dele. É sempre uma reflexão valiosíssima. Por isso principalmente, acredito em um filme assistível. Se por um lado há a precariedade da produção, por outro, tem coração pra caralho. Acho que acaba compensando no final das contas. Além do que, tenho certeza que o Beto concordaria comigo, o filme tem que ser para o Jesus Cristo que nós seguimos, e não pra nós mesmos. A mensagem subliminar toda vai ser essa, apesar não parecer. A linguagem vai confundi-los bastante, mas a formação de opinião vai ocorrer sem sombra de dúvida.

CAPA

Anúncios