Sábado, 22 de junho de 2013

Bauru  chuvoso  22º/15º            prim         lua  Lua Crescente 99%

/ 1:56 / mais pesquisa. Agora vamos saber certinho os fatos e nomes do evento de 2012, e partir para o off 1.

/ 14:30 / acabei 4 vídeos do FESTIECO 2013. O último ainda está subindo para o youtube. Os outros já foram postados e compartilhados.

… e a fila anda,

http://www.baurupeladiversidade.org.br/

Entre os dias 20 e 26 de Agosto de 2012 a Associação Bauru pela Diversidade, Secretaria Municipal do Bem Estar Social e o Conselho Municipal de Atenção a Diversidade Sexual (CADS) em parceria com as demais Secretarias Municipais realizarão a II Semana de Combate ao Preconceito e à Discriminação em cumprimento da Lei 5.972 que terá em seu encerramento a 5ª Parada da Diversidade. O tema desse ano é: “A Empregabilidade Gera Cidadania”. Durante essa semana, serão realizadas diversas manifestações políticas, culturais, sociais e educativas em toda a cidade de Bauru. As instituições do primeiro, segundo e terceiro setor interessadas em desenvolver atividades basta se inscrevê-las aqui nesse site que iremos divulgá-las.

Bauru (SP) se prepara para a ‘5ª Parada da Diversidade’

 Por Redação/ Site G ON LINE.   A cidade de Bauru, localizada no interior do estado de São Paulo, está a mil por hora com a proximidade dos festejos da “II Semana de Combate ao Preconceito e à Discriminação” e da “5ª Parada da Diversidade”.   A programação do evento começou na segunda (20), com a abertura oficial e a entrega do prêmio “Eu faço a diferença” para Tito Pereira (Comunidade Negra); CGBT e Sindicato dos Correios (Diversidade no Trabalho); Conselho Municipal do Idoso (Direito dos Idosos); Lena Menezes (Segurança); Secretaria Municipal da Cultura (Cultura da Diversidade); Delegacia da Mulher (Proteção à Mulher); Revista Atenção (Visibilidade à Diversidade); Interação Comunitária (Visibilidade à Diversidade); TV Tem Bauru (Visibilidade à Diversidad…(LER NOTICIA COMPLETA)

“Eu faço a diferença”. Tema deste ano é “Empregabilidade gera Cidadania”

Casamento homoafetivo vira ‘história’

    Por Marcele Tonelli/ do Jornal da Cidade de Bauru.   Sobre um trio elétrico e cercado por cores e milhares de pessoas, o primeiro casal homoafetivo de Bauru a oficializar a união em cartório transformará sua conquista em história. Em plena abertura da 5.ª Parada da Diversidade neste domingo, Charles de Oliveira Trevisan, 25 anos, e Cauê de Oliveira Trevisan, 20 anos, entregarão a autoridades do município a cópia do processo de habilitação para o 1º casamento civil entre pessoas do mesmo sexo na cidade. O documento ficará armazenado no Museu Histórico Municipal.   A concentração da Parada terá início às 13h na Praça da Paz, em Bauru. A abertura oficial ocorrerá por volta das 15h, quando será entoado o Hino Nacional. Após a formalidade, membros da Associação Bauru pela Diversidade (AB..

A Secretaria Municipal do Bem-Estar Social e a Associação Bauru pela Diversidade realizam nesta segunda-feira (20), a abertura da II Semana de Combate ao Preconceito e à Discriminação, que será desenvolvida paralelamente à “Semana da Diversidade” e “5ª Parada da Diversidade”.

A “Semana de Combate ao Preconceito e à Discriminação” foi instituída pela lei nº 5.972, de 27/09/10, e é realizada, anualmente, na 4ª semana do mês de agosto. Segundo a Secretária Darlene Tendolo, a Semana tem por objetivo conscientizar a população no combate ao preconceito e discriminação no dia-a-dia.

Durante a abertura oficial haverá a entrega do troféu “Eu Faço a Diferença”, que presta homenagem a personalidades, empresas e instituições que de alguma forma contribuíram para o combate ao preconceito e à discriminação.

O evento deste ano, que tem como tema “Empregabilidade gera Cidadania”, prevê a realização de atividades como pit stop, ação de cidadania e mesa redonda sobre o preconceito e discriminação, o direito à diferença, com igualdade de direitos, que vitimam a todos os segmentos da sociedade.

O encerramento será no dia 26, último domingo de agosto, com a realização da “5ª Parada da Diversidade” e apresentação do grupo Teatro Mágico, na Avenida Nações Unidas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3214-4806.

oops … uma ideia no meio da pesquisa … e é para o Beto / Confessionário Público, aos domingos no Vitória Régia.

Parada da DiversidadeParada da Diversidade tem recorde de público

Segundo a Polícia Militar, 40 mil pessoas participaram da 5ª Parada da Diversidade, ontem no Vitória Régia em Bauru

A avenida Nações Unidas foi tomada pelas cores do arco-íris na tarde de ontem, durante a 5ª Parada da Diversidade, que reuniu público recorde em Bauru e foi regida pelo tema “Empregabilidade gera cidadania”. Crianças, idosos, casais hetero e homoafetivos, grupos de amigos e famílias inteiras se reuniram para celebrar a riqueza das várias formas de ser e pensar da sociedade.

Segundo estimativas da Polícia Militar, 40 mil pessoas compareceram à marcha – 3 mil a mais do que o número registrado no ano passado. De acordo com organizadores, no entanto, a multidão que acompanhou a festa da Praça da Paz até o Parque Vitória Régia teria superado as 60 mil pessoas.

Trio elétrico

Embalada pela música eletrônica que ecoava dos trios elétricos, a Parada teve início por volta das 16h, com a execução do Hino Nacional e abertura da bandeira símbolo do movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), que estreou na avenida com seus 20 metros de comprimento por oito metros de largura. Entre passos de dança, demonstrações de afeto e uma leve caminhada, foram quase duas horas e meia até a chegada ao palco do Vitória Régia, onde o grupo Teatro Mágico se apresentou.

Segundo os organizadores, caravanas do Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais, além de mais de 10 cidades da região, vieram a Bauru para acompanhar a Parada. Em cinco anos de evento, o presidente da Associação Bauru pela Diversidade (ABD), Rick Ferreira, afirma que não apenas festa, mas o movimento como um todo ganhou espaço na cidade.

“Há cinco anos, Bauru era uma cidade tradicional e conservadora. Hoje, nossa Parada já é a segunda maior do Estado, atrás apenas da de São Paulo, que é a maior do planeta. Além disso, a cidade é única do Brasil que conta com uma semana de combate ao preconceito e à discriminação. E as pessoas vão às ruas para mostrar que estão sensíveis à causa” frisa.

Um exemplo é o da aposentada Celina Castro, 69 anos, que foi assistir à marcha pela primeira vez com a nora Fernanda Alves, 29 anos, e neta Beatriz Castro, 2 anos. Vinda de São João del Rei (MG) para visitar parentes em Agudos, ela acompanhou empolgada toda a movimentação de pessoas.

“A gente vê esse tipo de coisa pela televisão, né? Então, já imaginava que seria assim. Acho que a gente deve respeitar as pessoas e desejar que elas sejam felizes, independentemente de como elas buscam esta felicidade”, destaca.

“Bailarinas”

A nora Fernanda, mãe de Beatriz, comenta que trouxe a filha para ensiná-la, desde pequena, a respeitar e admirar as diferenças entre as pessoas. Incumbiu-se da mesma missão a fisioterapeuta Érica Figueiredo, 35 anos, que levou a filha Pietra, de 2 anos, para brincar durante a Parada.

A pequena, que estava toda produzida para a festa, ficou maravilhada com as cores e brilhos das roupas que as drag queens vestiam e fez questão de tirar foto ao lado de algumas delas. “Na verdade, ela acha que são bailarinas e não entende muito bem o que está acontecendo ao redor dela. Mas acho que é assim que tem de ser: ela vai conviver com a diversidade desde pequenininha e esta realidade vai se tornar algo natural na vida dela”, frisa.

Moradora de Araçatuba, a drag Brenda Loppes também fez sucesso com as crianças com sua roupa imponente e colorida. “É importante a gente vir para a rua, mostrar que não somos monstros ou pessoas anormais. Esta aproximação com a sociedade é uma forma importante de combater o preconceito e lutar por igualdade”, disse.

Evolução

Madrinha da Parada bauruense, Rubya Bittencourt conta que foi proprietária da primeira boate gay de Bauru, em 1995, numa época em que os homossexuais eram marginalizados. Passados 17 anos – o que, na dimensão histórica, é muito pouco -, ela comemora o sucesso da quinta edição da marcha, em Bauru, que demonstra o quanto este público ocupa, hoje, espaço em várias esferas sociais. “É uma evolução maravilhosa, um sonho realizado. Mas, claro, ainda temos por que lutar. E continuaremos lutando”, frisa.

Show de drags e Teatro Mágico

Ao final da marcha, por volta das 18h30, o público ficou concentrado no Parque Vitória Régia, onde a madrinha da Parada da Diversidade, Rubya Bitencourt, animou o público e anunciou as atrações programadas para a noite.

Uma das performances mais animadas foi a das drag queens Naomy Saiox e Valentina Prince que, junto com a transexual Giovanna Gery, imitaram coreografias e dublaram músicas das “Empreguetes”.
Às 20h, foi a vez do show com a cover oficial da cantora Beyonce, Fran Masson. Ao final do evento, o grupo Teatro Mágico – conhecido pelas letras poéticas e apresentações performáticas – subiu ao palco, por volta das 20h30, para finalizar as atividades do calendário oficial do aniversário de Bauru.

Empregabilidade que gera cidadania e combate o preconceito. Estes são os principais pontos que serão discutidos na 3ª Semana de Combate ao Preconceito e à Discriminação – que será lançada hoje às 9h, no auditório da Subseção da OAB-Bauru.

O evento acontece de 20 a 26 de agosto, sendo encerrado com a 5ª edição da Parada da Diversidade.

Uma união sem discriminação, seja idoso, homossexual, mulher. É o que almeja a secretária do Bem Estar Social, Darlene Tendolo, ao falar sobre a semana de combate ao preconceito. “Nós já avançamos muito, mas ainda é preciso discutir o assunto”.

O destaque para a empregabilidade é alertar os empresários para contratações diferenciadas como deficientes, idosos e homossexuais. “Isso é cidadania”,  opinou Rick Ferreira, atualmente presidente interino da Associação Bauru pela Diversidade (ABD). Em 26/8, mesmo dia da 5ª Parada da Diversidade, também haverá Cavalgada de Tropeiros até a Nações.

Anúncios