Amigos Invisíveis

Sempre sei quando estou acompanhado

e sei até se é boa companhia.

Mas um direito não me é dado,

Nunca sei quem é, ou sua moradia.

São vibrações. São sentimentos.

Que misturados chegam e se alojam.

E remisturados aos meus, potencializam o contato.

E como é bom quando chegam os amigos.

E com eles , as ideias mais brilhantes.

Os pensamentos mais bonitos.

E as intenções mais edificantes.

Mas a gangorra precisa de comando.

Senão corre-se o risco de ficar insano.

Muito sofrimento existe no mundo invisível.

Muita dor. E um desencontro com si mesmo é possível.

Por isso os amigos sempre aparecem.

São como esponja que lava o corpo.

E assim reenergizam nossa alma,

E fazem nossas batalhas espirituais bem mais suportáveis.

São de um passado nosso não tão distante assim.

Vivemos em planos diferentes,

Mas podemos nos sentir, nos amar, nos ajudar.

E eu particularmente, sei que já fui muito ajudado.

São amigos, são irmãos, são mães, avós e principalmente, desafetos.

Um mundo invisível onde a carne não existe.

Só o recheio. Um mundo perfeitamente acessível …

de onde vêm ideias … muitas ideias … e apesar dos ajustes cármicos

… muita orientação !

Prova disso, é esse pensamento poético.

Nunca escrevi esse tipo de coisa sozinho.

Anúncios